Look left or look right?

oldthimer-101825_1920
Não tem jeitinho: brasileiro que quiser (ou precisar) dirigir na Inglaterra, tem que desaprender tudo o que aprendeu no Brasil. E possuir habilitação inglesa se você já mora há mais de um ano por aqui.

É que casualmente, os países do UK não fazem parte do tratado de Viena… nossa velha CNH não tem muita serventia para os residentes na Terra da Rainha. Então, se você já está ambientado com tudo pelo avesso, nada mais fácil que dirigir pela direita. Certo? Bem, a coisa não é tão simples assim. Aqui uma mãozinha (direita e esquerda por via das dúvidas) para quem está pensando em se aventurar pelo reino do revés:

1. Solicitar a Provisional Driving License (habilitação provisória) que permite dirigir acompanhado de motorista maior de 21 anos e com habilitação permanente há mais de três;
2. O pedido pode ser feito pelo site ou correio. Leva até 4 semanas para chegar;
3. Com a PDL, pode ser feito o agendamento da prova prática. São 50 questões de múltipla escolha, além de percepção de perigo, o Hazard Perception. O mínimo para aprovação é 43 acertos;
4. Passando na prova teórica, é hora de marcar a prática, o driving test. Note que o prazo em média é de 2 a 3 meses para disponibilidade. SE for reprovado, aguarde 10 dias e marque (pague) por novo exame; quantos forem preciso;
5. São 45 minutos divididos assim: direção independente, roteiro pré-definido, manobras e paradas de emergência;
6. E aqui a grande dica (auto-reflexão!): mesmo que você seja um motorista (pra lá) de experiente, NUNCA subestime o sistema inglês de avaliação: a coisa é minimalista e cri-cri. Mesmo. Tudo em prol da segurança (será?);
7. Ao final da prova prática o condutor é informado do resultado. Se aprovado, a carteira provisória é devolvida. A Full Driving License (carteira definitiva) será então encaminhada para sua residência. Vale por 10 anos;
9. O Detran daqui é o DVLA (Driver and Vehicle Licensing Agency);
Custo (categoria carro):
Provisional Driving License: £43 (correio); £34 (online)
Valor prova teórica: £23
Valor hora aula prática: £25 (em média) ou pacote de 10 aulas por £220
Valor prova prática: £62 dias de semana e £75 finais de semana
E plus: no dia da prova, quem não tem carro (família ou amigos) deve pagar 2h/aula para usar o carro do instrutor

travel-72870_1280

Quem se habilita? Nó no pescoço agora é quando estou em algum país com trânsito na mão esquerda (ou seja, a maioria!): já não sei mais pra que lado olhar! Na dúvida é direita, esquerda, pra cima e pra baixo! Que tal?

* Uma vez que entrei na contramão numa das 6 pistas da avenida Beira Mar Norte (lembra Paco?). Se soubesse que iria dirigir na Inglaterra teria treinado mais!

Hasta luego, España!*

WP_20160402_022

                                                                                                      Mazarrón, Espanha – lwg

Há exatos 20 anos fiz minha primeira viagem à Europa (1997, vejam só!). Destino: Espanha. E desde então pude retornar algumas vezes a esse país que sempre me encanta. Guardei cenários, histórias e atmosferas. Com o tempo, os roteiros turísticos viraram visitas familiares, estadas afetivas. E há exatamente um ano, fiz uma nova visita.

Aproveitando o Easter break (férias de 2 semanas no período da Páscoa) estivemos visitando Titi e Tio Jan Jan em Múrcia, região sudeste do país. Fundada no ano de 843, a cidade tem cerca de 450 mil habitantes e é conhecida como a Huerta da España, por sua fértil produção agrícola.

E neste ano o tour especialíssimo foi pelas praias de Mazarrón. A Costa Cálida fica entre o mares Mediterrâneo e Menor. Com 35km de extensão, tem praias para todos os gostos (bolsos e estado de espírito!). Curtimos as praias La Manga, Nares, Castellar, Cabo de Palos e Puerto de Mazarrón. Agitos e noches calientes, esportes, clima Ibiza ou, simplesmente, praia família.

Em qualquer época do ano, essa baía encravada no meio de montanhas e vales semiáridos atrai turistas de toda Europa e, claro, ingleses, que assim como eu, buscam… o sol (que desconfio, mora por lá!). Que tal?

* Até a próxima, Espanha! Saudades.

Breaking News III

breaking-point-1440022_1920

(pixabay.com)

Hoje é um dia histórico para o Reino Unido e União Europeia: a Primeira Ministra Theresa May entrega ao Conselho Europeu a carta formal que ativa o Artigo 50 do Tratado de Lisboa* formalizando o processo de saída da UE.

Na teoria: até março de 2019 serão estabelecidos os termos (políticos, sociais e econômicos) para a saída definitiva do Reino Unido da UE. Na prática: cerca de 3 milhões de cidadãos europeus (5% da população) estão em xeque. Em todos os termos.

Seguem algumas atualizações:
– O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, tem 48h para uma resposta formal ao anúncio;
– Como acontece em alguns países, o povo (britânico) foi às ruas nas últimas semanas em manifestações contra o Brexit;
– Como acontece na maioria dos países, as manifestações do povo não tiveram força;
– O referendo que decidiu pela saída do bloco (51,9%) ocorreu em junho de 2016; a lei foi então aprovada pelo Parlamento (13 de março de 2017) e pela Rainha Elizabeth II (16 de março de 2017);
– Atualmente cerca de 100 mil brasileiros com cidadania europeia (ou dependente de cidadão europeu) vivem legalmente no RU;
Último atentado em Londres:
– Horas após o atentado terrorista em Londres, duas pessoas foram presas aqui em Manchester por ligações ao ataque;
– Segundo representantes da polícia local, Manchester, terceira maior cidade da Inglaterra, está na lista de lugares com perigo iminente de atentados;

* O Tratado de Lisboa regula as normas da Comunidade Europeia. Foi assinado por 28 nações em 13 de dezembro de 2007 e entrou em vigor em 1º de dezembro de 2009. O Artigo 50 define a saída voluntária e unilateral da UE.

Mudaram as estações

IMG_20170321_121905274_HDR

(lwg)

e parece que nada mudou! Sim, a primavera chegou. Mas como ainda mal senti a brisa no cabelos, quase deixo passar a novidade (felicidade!). Então ontem de noite um amigo me perguntou por whatsapp: oi flor, como está a primavera?

Bem, conto aqui como está:
– primavera no hemisfério norte começou dia 20 às 07h28min
– hoje, às 08h, caminhava na rua com 03
ºC e sensação térmica de 0ºC
– os dias estão mais longos e claros, as noites mais curtas
– flores brotando pelo chão
– árvores ainda sem folhas
– passarinhos cantando às 4h da manhã
– desde outubro não saio de havaiana ou sandália
– desde outubro não uso óculos de sol
– roupa seca só com secadora
– próximo sábado tem previsão de sol e máxima de 12ºC
– próximo domingo inicia o
British Summer Time (horário de verão britânico)
– próximo mês volto a andar de bicicleta sem congelar

Assim caminha a primavera meu amigo! E eu ainda andando inverno. Há algumas semanas usei um sapato bacana. Tentei fazer estilo, sem meia, canelas de fora. Resultado: gripe acme. Lá por maio botarei os dedinhos dos pés de fora outra vez. Meu filho vai olhar e perguntar (de novo): mamãe, o que é isso? Vou explicar (de novo): são os dedos do pé meu amor. Ficaram guardadinhos um tempo. Que tal?

* Previsão de neve hoje em algumas regiões da Escócia e Irlanda do Norte

Vai dar praia

DSCF2067

Southampton: praia inglesa! – lwg

Southampton é uma cidade portuária no sudeste da Inglaterra. Pertence ao condado de Hampshire, tem cerca de 230 mil habitantes, duas grandes universidades e um time de futebol campeão. Porém, é mais conhecida por ser de lá que zarpou o navio Titanic em 1912. E o resto é história.

E por ser porto, a economia está fortemente ligada às atividades marítimas. Assim, a cidade mantém diversas atrações ligadas ao tema, como museus e roteiros náuticos. O portal Bargate, considerada a segunda maior muralha medieval na Inglaterra, é um dos principais pontos turísticos de Southampton. Legal.

Mas o que queria contar é que conheci a praia de Southampton. Quer dizer, o que os ingleses consideram praia, não é exatamente o que uma brasileira (que ama praia) considera praia.

Ou melhor: praia inglesa não é a Praia dos Ingleses! Ok, era inverno, etc, etc (temperatura da água: 9ºC!). Mas, convenhamos: beira de mar sem aquele cheiro de mar, não vale! Beira de mar é na América do Sul. E isso são outros que tais!

* Previsão do tempo hoje: máxima (vejam só!) de 12ºC. Galera de manga curta de pela rua! Acho que vai dar praia…

Imaginário sonoro…

IMG_20170226_114438319

inglês!

Há duas semanas fui assistir o Manchester Amateur Choir Competition. Ou, simplesmente, festival de coros de Manchester (e região). O evento aconteceu no teatro da Royal Northern College of Music. E foi bem legal.

No palco, regentes, pessoas, figurinos, ipads, partituras, piano, jurados. Nos bastidores, nervosismo, amizades, histórias de vida, pessoas e o mais sincero desejo de cantar. No tom, ou por diversão. Tudo amadoramente. E tudo levado muito à sério. O repertório circulou entre obras de autores clássicos ingleses e arranjos descolados (populares) de canções de David Bowie, REM, U2 e, of course, Beatles.

Amo muito tudo isso. Mas, brasileira que sou, senti falta de um pouco mais de emoção (ou entrega), dissonâncias (ou arranjos coxudos), harmonia (beleza) e contratempos (olha o breque!). Mas me deixei levar e durante uma hora me transportei no tempo (e no GPS!) revivendo os saudosos festivais de coros que participei, onde tudo era diversão e amizade. Cantar era só o que nos movia. Com muita emoção (prazer!). Para além das dissonâncias (distâncias), harmonias (saudades) ou contratempos (descompassos). Que tal?

do Brasil!
No próximo dia 11 de março em Porto Alegre acontece o lançamento do livro “Expresso 25 – Uma história do canto coral no Brasil” (organizado pela historiadora Angélica Boff) e do DVD “Expresso 25 – Uma viagem de 50 anos” (Coletivo Catarse). O material apresenta a trajetória do Expresso 25, um dos mais prestigiados grupos vocais brasileiros da atualidade, reconhecido em diversos países da América do Sul e Europa. Meu coração estará presente. Amarei sempre tudo isso.

* Parabéns a todos que cantam e pulsam música coral! No Brasil ou no mundo.

Todo dia é dia de livro!

img_20170302_095256500_hdr

                                                                                                                        (lwg)

Esse é o segundo ano do meu filho na escola. E como o calendário estudantil por aqui segue à risca os eventos e datas comemorativas, hoje é um dia especial para a garotada: o World Book Day (2 de março). E a programação inclui: ir fantasiado do seu personagem/livro favorito (ou o quê as mães criarem de última hora!), bate-papo com autores, teatrinho, animação e, claro, livros.

img_20170303_085748290

Já havia comentado no blog sobre o Dia do Livro ano passado. Mas ainda fico maravilhada com o envolvimento de todos: famílias, escola e comunidade. O tema por aqui é tão importante que a cada semana na assembly (encontro entre pais, alunos e professores), as crianças que se destacam recebem um prêmio: e não há brinquedos ou doces. E sim, livros. À livre escolha. Assim como o presente de Natal para as turminhas no final do ano: livros. Bacana.

De qualquer forma na minha casa todo dia, é dia de livro. Mantemos a rotina de sempre ler livrinhos antes de dormir…quer dizer, antes líamos… agora o garoto já ensaia suas próprias leituras sozinho! Então, aproveitem se vocês, pais, ainda são os únicos alfabetizados da casa e curtam bem esse momento. É divertido. E passa muito rápido. Durma-se com um barulho desses! Que tal?

* Desfilaram na escola do meu filho há pouco: Harry Potter, Poppy (Troll), Peter Pan, super-heróis (Batman, Robin, Superman, Homem-Aranha), princesas (muitas!), Alice, Coelho Branco (Alice), Wally, piratas, bombeiros, bruxas e muito mais.
* E só para lembrar: livros no Reino Unido não têm impo$to