Breaking news V: sinal de novos ventos

airplane-744876_1920

                                                                                                                        (pixabay.com)

A Ryanair é uma companhia aérea Irlandesa criada em Dublin em 1984. É pioneira no conceito low-cost, onde se paga o mínimo para simplesmente… voar. Despachar malas, almoço e lanchinho? Pague extra. A Ryanair inovou. E mesmo assim é uma das empresas mais criticadas pelos usuários pela dificuldade de se obter reembolso em casos de atrasos e cancelamentos, severo controle aos 10kg permitidos (e o tamanho) da bagagem de mão, pouco conforto e espaço reduzido entre os assentos.

A Ryanair já teve altos e baixos e se reinventou. Hoje é uma das principais marcas deste segmento. Fato consumado. Até aqui, nenhuma novidade neste texto. Então por que a Ryanair é notícia de última hora? Porque a Ryanair se superou. Positivamente. Os caras tiveram a coragem de mexer num grande abelheiro. Em quase todos os sites e jornais da Europa e Reino Unido desta semana, a novidade: a empresa decidiu levantar a bandeira exigindo mudanças nas regras de consumo de álcool ANTES do embarque nos voos.

O principal argumento é que, dessa forma, os aeroportos poderiam gerenciar e limitar o consumo nos bares e restaurantes, sem deixar apenas para as empresas aéreas lidarem com os problemas causados à bordo por conta dos passageiros alcoolizados (provocações, brigas, insultos, agressões e prisões).

A legislação aérea em vigor permite o consumo de 2 latas e/ou mini-garrafinhas de álcool por passageiro durante o voo. Mas sempre que estou em algum aeroporto por aqui (principalmente na Inglaterra), vejo a galera consumindo pints e pints de cerveja antes do embarque. Encrenca na certa!

O assunto é polêmico e vai longe. Quando retornei de Berlim dia desses, três cidadãos britânicos completamente bêbados foram retirados já na porta de embarque. E eram 10h da manhã. Fiquei com vontade de aplaudir. Mas, como provavelmente eu era a única brasileira no voo Berlim-Manchester, controlei a empolgação e fiquei na minha. Acho que os europeus nem ligam mais, afinal, bêbados em voos por aqui é fato consumado. Pra mim, foi um alívio. Sinal de novos ventos. Na dúvida, beba água. Que tal?

Quem disse?

lwg3

                                                       Bloquinhos meio legoland, não? – lwg

De volta em casa, só queria descansar das férias. Como disse a Kanzan, muita informação, muita emoção. E isso cansa. Mas, quem disse, Berenice? (sorry pelo merchandising gratuito, mas o nome é ótimo!).

lwg1

Na chegada céu azul, sol e até um lindo arco-iris nos recebendo… Mas claro, logo virou areia, já que por aqui, como insisto em dizer (difícil aceitar!), o sol é artigo raro. A chuva também retomou sua rotina, oras!

E a semana começou com supermercado (rancho), pilhas de roupa pra lavar (secar indoor or outdoor, eis a questão!), carro na revisão (disco de freio novo), curso intensivo de verão (inglês e outrosquetais!), agendamentos, encaminhamentos, parquinho, bike, malas para ajeitar e histórias para guardar… ou será o contrário? We never know… aqui é tudo meio espelhado mesmo. Que tal?

* Tentando organizar festa de aniversário de criança na férias de verão… Cadê esse povo? Quem nasceu em janeiro ou fevereiro no Brasil sabe do que estou falando! Afff!

Guarde nos olhos!

IMG_20170710_101718487

Ingleses, SC – lwg

Guarde nos olhos,
A água mais pura da fonte
Beba esse horizonte
Toque nessas manhãs
(…)
Guarde nos olhos,
A chuva que faz as enchentes
Vai um pouco com a gente
Rumo à capital
Vai dentro da gente
Vamos pra capital
Tá dentro da gente
(Ivan Lins & Vitor Martins)

Dentro de algumas horas – já não sei de qual fuso horário, chego de volta em casa, em Manchester, depois de quase um mês de férias no Brasil. Que também é a minha casa. Confuso. Como o nem lá, nem aqui da Ananda.

 

E, mais uma vez, ainda com cheiro de mar na pele, penso no luxo das coisas boas de ser turista em minha pátria e o lado ruim – que virou areia, da minha pátria… O país da contradição!

 

É luxo só…
Cheiro de praia
Tablito na praia
Verão no inverno
Frio gelado e seco
Camarão à milanesa
Cantar com o Expresso 25
Encontrar velhos amigos
Chorar de rir com velhos amigos
Abraçar minha família
Dirigir carro automático na mão direita
Manicure, pedicure, cobrador, empacotador, frentista
Passeio de barco na Lagoa
Passeio de carro na Serra
Comprar esmaltes (coloridos!) brasileiros
Loja da Havaianas
Ouvir Itapema FM Florianópolis in loco
Brava gente brasileira
Reconhecer meu país

Virou areia…
Cheiro de medo
Calor úmido no inverno
Tênis de corrida nem saiu da mala
Passar frio no banho
Mosquitos
Preço do camarão à milanesa
Não encontrar velhos amigos
Esperar quem não vem
Papo de política no almoço
Aumento da gasolina (?!)
Cadê o trem?
Não reconhecer meu país

*Na alma, a canção Guarde nos Olhos… A versão ao vivo com Ivan Lins e Jorge Vercilo é a cara do Brasil;
* Na mala, é claro, bastante saudade. Mas também feijão, Pingo Douro e Bis, já que ninguém é de ferro!

Bolinho inglês com guaraná (ou chá com pão de queijo!)

IMG_20170710_093627934_HDR

Ingleses, Florianópolis (lwg)

E aqui nesse sambinha, feito em uma hora só
Inverno e verão, Brasil e Inglaterra
Num mesmo compasso se integram

Pelas ruas, risos e buzinas
Aceleram meus dias
De vai e vem pela direita (ou será esquerda!)
Que atenta e desorienta

O churrasco é na parede, coraçãozinho e farofinha
O feijão é brasileiro, com sabor de abraço amigo
A sobremesa tem Bis, com suco de laranja espremidinho
E em Ingleses, leio em inglês, Fish’N Chips pra brasileiro ver

A hora do encontro é também despedida
Abraços hoje, com força de sempre (passado e futuro)
E nesse clima me inspiro, canto e choro
A saudade que já sinto

Da areia, do guaraná, do pão de queijo
Surpresas e desencantos
Desse túnel do tempo
Distância que bate no peito


*Forecast para amanhã: Manchester, máxima de 19
ºC; Ingleses, máxima de 28ºC. Já sei onde vou!

Vou de Expresso 25

expresso

Às vezes vou de taxi, de carro, de trem ou de bike. Às vezes vou por aí. E às vezes quando vou pro Brasil, vou de Expresso 25, um dos melhores grupos vocais do país.

Às vezes vou de carona. Às vezes meio louca, morando na Inglaterra, digo que canto no Expresso… E me perguntam: What? Como assim canta? O grupo não é do Brasil? Digo que o grupo é do mundo e assim como a música brasileira, sem fronteiras.

E agora que cruzei o oceano para merecidas férias, vou cantar com o Expresso 25. De carona. Sempre que tiver voz, sempre que me deixarem. E seja onde for.

Olavo, amo muito tudo isso! Bora lá que tô chegando. Que tal?

Sarau Expresso 25 + Raul Ellwanger
12.07.17, quarta-feira, 21h
Centro Cultural 25 de Julho (Rua Germano Petersen, 250)
Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00
(Attention please: bilheteria abre às 20h)

MIF2017 Arte e inovação

Salford02

                                                                                                                           Manchester – lwg

Logo mais à noitinha na Albert Square acontece a abertura do Manchester International Festival 2017. O evento segue até dia 16 de julho e rola em diversos locais da cidade.

Criado em 2007, o MIF é uma das principais referências em arte, contra-cultura e inovação na Europa e Reino Unido. O festival reúne artistas de diferentes nacionalidades e estéticas para, juntamente com a comunidade e público, desenvolver trabalhos de arte focados em vanguarda e diversidade.

Na programação, filmes, dança, música, mostras, instalações, feira gastronômica, espetáculos infantis, teatro, workshops e debates. O MIF acontece a cada 2 anos e já contou com a participação de artistas como Björk, Krafwerk, Rickie Lee Jones, Laurie Anderson e Lou Reed entre outros. Bora lá?

Eid Mubarak

ramadan-2386846_1920

                                                                                                   Eid Mubarak (pixabay.com)

Nos dias 25, 26 e 27 de junho diversas regiões da cidade estarão em festa comemorando o Ramadã, ou seja, o fim do jejum dos muçulmanos. A celebração se chama Eid Mubarak, que em árabe significa Festival abençoado.

Desde o dia 28 de março deste ano, os seguidores do Corão não comem, nem bebem desde o amanhecer até o por-do-sol. E aqui no UK, com dias mais longos, foram cerca de 19 horas de jejum por dia. Não é para qualquer um.

Nos bairros muçulmanos aqui em Manchester, cartazes e faixas preparam o povo para os festejos. Haverá feiras gastronômicas, música, dança e demais atividades ligadas à cultura islâmica. Além de orações, claro. Grandes redes de supermercados vendem diversos produtos com rótulos comemorativos ao evento, escrito em árabe.

Tenho muito que aprender sobre essa cultura. Em Manchester vivem cerca de 80 mil muçulmanos, 15% do total de residentes no UK. E a convivência, assim como com outras tribos minoritárias, é (relativamente) pacífica. Bacana. E apesar da tensão pelos recentes atentados (muçulmano atacando ingleses e inglês atacando mesquita), a tolerância prevalece. Mesmo com medo. Em menor escala, mas ainda presente. Não é para qualquer um.

*O inverno, quer dizer, o verão, começou na última quarta-feira dia 21. E após uma semana de sol e temperaturas (intensas) de 28ºC, hoje teve máxima de 16ºC. Minha pele se confunde!