Chinês com estilo!

chines

                                                                                                                               Red Chilli – lwg

Para quem curte culinária oriental, aqui uma dica de um restaurante especializado na cozinha de Beijin bem bacana na cidade: o Red Chilli Chinese Restaurant na Oxford Street.

O local é decorado com estilo e bom gosto. No cardápio uma grande variedade de pratos típicos da China e da Província de Sichuan, região oste do país, famosa por suas (apimentadas!) pimentas! De novo, seja esperto na hora da escolha! Os preços são acessíveis. Para almoço, menu com preço especial: 1 course (prato principal): £6.50; 2 courses (entrada, prato principal): £8,50; 3 courses (entrada, prato principal, sobremesa): £10.

Como toda grande cidade, Manchester também tem sua Chinatown. Ainda não conheço muitos resturantes por lá, mas sei que seu roteiro gastronômico atrai muitos turistas e locais, em busca dos sabores do oriente. Que tal?

* Um restaurante chinês clássico em POA era o Pagoda, na rua Oswaldo Aranha. Lembram dos bolinhos de camarão empanado?

Look left or look right?

oldthimer-101825_1920
Não tem jeitinho: brasileiro que quiser (ou precisar) dirigir na Inglaterra, tem que desaprender tudo o que aprendeu no Brasil. E possuir habilitação inglesa se você já mora há mais de um ano por aqui.

É que casualmente, os países do UK não fazem parte do tratado de Viena… nossa velha CNH não tem muita serventia para os residentes na Terra da Rainha. Então, se você já está ambientado com tudo pelo avesso, nada mais fácil que dirigir pela direita. Certo? Bem, a coisa não é tão simples assim. Aqui uma mãozinha (direita e esquerda por via das dúvidas) para quem está pensando em se aventurar pelo reino do revés:

1. Solicitar a Provisional Driving License (habilitação provisória) que permite dirigir acompanhado de motorista maior de 21 anos e com habilitação permanente há mais de três;
2. O pedido pode ser feito pelo site ou correio. Leva até 4 semanas para chegar;
3. Com a PDL, pode ser feito o agendamento da prova prática. São 50 questões de múltipla escolha, além de percepção de perigo, o Hazard Perception. O mínimo para aprovação é 43 acertos;
4. Passando na prova teórica, é hora de marcar a prática, o driving test. Note que o prazo em média é de 2 a 3 meses para disponibilidade. SE for reprovado, aguarde 10 dias e marque (pague) por novo exame; quantos forem preciso;
5. São 45 minutos divididos assim: direção independente, roteiro pré-definido, manobras e paradas de emergência;
6. E aqui a grande dica (auto-reflexão!): mesmo que você seja um motorista (pra lá) de experiente, NUNCA subestime o sistema inglês de avaliação: a coisa é minimalista e cri-cri. Mesmo. Tudo em prol da segurança (será?);
7. Ao final da prova prática o condutor é informado do resultado. Se aprovado, a carteira provisória é devolvida. A Full Driving License (carteira definitiva) será então encaminhada para sua residência. Vale por 10 anos;
9. O Detran daqui é o DVLA (Driver and Vehicle Licensing Agency);
Custo (categoria carro):
Provisional Driving License: £43 (correio); £34 (online)
Valor prova teórica: £23
Valor hora aula prática: £25 (em média) ou pacote de 10 aulas por £220
Valor prova prática: £62 dias de semana e £75 finais de semana
E plus: no dia da prova, quem não tem carro (família ou amigos) deve pagar 2h/aula para usar o carro do instrutor

travel-72870_1280

Quem se habilita? Nó no pescoço agora é quando estou em algum país com trânsito na mão esquerda (ou seja, a maioria!): já não sei mais pra que lado olhar! Na dúvida é direita, esquerda, pra cima e pra baixo! Que tal?

* Uma vez que entrei na contramão numa das 6 pistas da avenida Beira Mar Norte (lembra Paco?). Se soubesse que iria dirigir na Inglaterra teria treinado mais!

Hasta luego, España!*

WP_20160402_022

                                                                                                      Mazarrón, Espanha – lwg

Há exatos 20 anos fiz minha primeira viagem à Europa (1997, vejam só!). Destino: Espanha. E desde então pude retornar algumas vezes a esse país que sempre me encanta. Guardei cenários, histórias e atmosferas. Com o tempo, os roteiros turísticos viraram visitas familiares, estadas afetivas. E há exatamente um ano, fiz uma nova visita.

Aproveitando o Easter break (férias de 2 semanas no período da Páscoa) estivemos visitando Titi e Tio Jan Jan em Múrcia, região sudeste do país. Fundada no ano de 843, a cidade tem cerca de 450 mil habitantes e é conhecida como a Huerta da España, por sua fértil produção agrícola.

E neste ano o tour especialíssimo foi pelas praias de Mazarrón. A Costa Cálida fica entre o mares Mediterrâneo e Menor. Com 35km de extensão, tem praias para todos os gostos (bolsos e estado de espírito!). Curtimos as praias La Manga, Nares, Castellar, Cabo de Palos e Puerto de Mazarrón. Agitos e noches calientes, esportes, clima Ibiza ou, simplesmente, praia família.

Em qualquer época do ano, essa baía encravada no meio de montanhas e vales semiáridos atrai turistas de toda Europa e, claro, ingleses, que assim como eu, buscam… o sol (que desconfio, mora por lá!). Que tal?

* Até a próxima, Espanha! Saudades.