Atualizações

newspaper-434319_1920

                                                                                                              (pixabay.com)

Meu caro amigo, me perdoe, por favor
Se eu não lhe faço uma visita
Mas como agora apareceu um portador
Mando notícias nessa fita
(Meu Caro Amigo, Chico)

Primeira semana de 2018 já era! E de volta em casa, hora de atualizar não só as resoluções de Ano Novo e a rotina, mas também as notícias locais. E tem de tudo. Aqui, alguns dos assuntos que estão bombando no Reino:
NHS em crise
Crise no sistema público de saúde agravando. Dados: nos principais hospitais da cidade, espera de 16h para hospitalização; pacientes aguardam cerca de 1h por ambulância; falta de leitos; cirurgias eletivas sendo canceladas; atendimento precário (!?) em postos de saúde; falta de pessoal; longa lista de espera para agendamento de consultas de rotina. A PM Theresa May em entrevista pediu desculpas à população afirmando que medidas urgentes serão tomadas para contornar a crise.
Furacão Eleanor

A tempestade que atingiu França e Espanha também deixou milhares de pessoas sem energia elétrica, alagamentos e destruição na Grã-Bretanha, especialmente na região norte. Manchester estava com alerta amarelo de segurança por conta dos ventos de até 60mph (96 km/h).
Mais de 40 mil crianças sem livros
Relatório divulgado pelo National Literacy Trust (Fundação Nacional de Alfabetização) em Londres aponta que 1 em 8 crianças na Grande Manchester não tem um único livro em casa. Os números abrangem crianças de baixo nível social (disadvantaged) e revelam que meninos e adolescentes em sua maioria não possuem livros.
Aussie Flu
A gripe Australiana está se alastrando pela região norte de Machester. O novo vírus é derivado do Influenza e considerado potencialmente fatal. O NHS está se mobilizando para atender pacientes com suspeita da doença.
Casamento Real
Não, eu não sigo os passos (nem os descompassos) da família real por aqui. Mas o casamento do Príncipe Harry e Meghan Markle anunciado para 2018 promete ser o grande evento do ano aqui na Europa. Fato. E ponto.

Brexit, cortes na segurança e na educação, crise na saúde e outrosquetais ficam para depois. Mídia e política anunciando o carnaval. Que acaba em samba e pizza como em qualquer lugar. Que tal?

Summary
Updating
First week of 2018, back home and it’s time to update not only the New Year’s resolutions and the routine but also the local news. And there’s a bit of everything. Here are some of the topics that are booming in the kingdom by now:
NHS Crisis
Hurricane Eleanor
More than 40,000 children withouth a book in Great Manchester
Aussie Flu
Royal Wedding

Brexit, cuts in safety and education, health crisis and other issues remain a topic for another post. Media and politics announcing the carnival. Which ends up in samba and pizza like anywhere else. Que tal? What do you think?

Anúncios

Seja como for, que venha 2018!

new-year-2840810_1920.pngAbra suas asas
Solte suas feras
Caia na gandaia
Entre nessa festa

E leve com você
Seu sonho mais lou
Lou, lou, lou, louco
Eu quero ver seu corpo
Lindo, leve e solto

A gente às vezes
Sente, sofre, dança
Sem querer dançar

Na nossa festa
Vale tudo
Vale ser alguém como eu
Como você (Nelson Motta/Rubens Queiroz)

Ok, ok, a canção é bem antiguinha mas acho que para hoje, vale muito! Atualíssima! Então, entre no clima e escolha sua fantasia… cara lavada, ou maquiagem drag queen.

IMG_20171224_232106

E celebre, dance, chore, ria, encontre, reflita, pule ondas, faça anjinho na neve, coma uvas, coma lentilha, compartilhe, fique sozinho, beba champanhe, beba água, praia lotada no calor, parque vazio no frio, faça listas… Ou esqueça tudo isso e deixe as resoluções para amanhã.

Seja como for, que venha 2018. Com belas surpresas, grandes aventuras, ou velhos padrões e antigas canções. Não importa. Seja como for, dance sem parar… dance até sem saber dançar! Que tal?

Summary
Come however you are 2018!
Ok, ok, this song is quite old but I think it’s quite fitting for today! Very present-day! So get in the mood and choose your costume … washed face, or drag queen makeup.
And celebrate, dance, cry, laugh, meet, think over, jump waves, make a snow angel, eat grapes, eat lentils, share, stay alone, drink champagne, drink water, beach crowded in the heat, empty park in the cold, make lists… Or forget all of that and leave the resolutions for tomorrow.
Anyway, come however you are, Mr. 2018. With beautiful surprises, great adventures, or old patterns and old songs. It doesn’t matter. Anyway, dance nonstop … dance up, even not knowing how to dance! Que tal? What you think?

Have yourself a Merry little Christmas

IMG_20171211_150430333_HDR

                                                                                                            White Christmas – lwg

Have yourself a merry little Christmas
Let your heart be light
From now on your troubles will be out of sight
(Hugh Martin/Ralph Blane)

São canções, melodias, celebrações, encontros, presenças, sabores e saudades. Memórias natalinas. Tudo pronto na mesa para a ceia de Natal. Seja na noite do dia 24 ou manhã do dia 25. Hemisfério sul e norte unidos em acordes universais no coração das gentes.

Ano passado escrevi sobre passar o Natal longe do Brasil e o paralelo entre as culturas nessa época do ano. E hoje pensando nas canções que me embalam, sei que já troco alguns cântico por Carols. Sim, Natal Brasileiro lá e White Christmas aqui. Fazer o quê? Sempre sonhei com neve no Natal. E em português ou inglês, tenho que dançar conforme a música! E não fazer feio cantando no Christmas Market!

E pra você, quais músicas tocam sua memória natalina? Que tal?

*Bons momentos. Mais presença e menos presente.

Summary
Have yourself a Merry Little Christmas
Songs, melodies, celebrations, meetings, presences, tastes. Christmas Memories. All set on the table for Christmas dinner. Whether it’s the night of the 24th or the morning of the 25th. Southern Hemisphere and North united in universal chords in the heart of the peoples.
Last year I wrote about spending Christmas away from Brazil and the parallel between cultures at this time of year. And today thinking about the songs that rock me, I know that I have already exchanged a few Brazilian songs for Carols. Yes, Natal Brasileiro there and White Christmas here. What can I do? I have always dreamed of snow at Christmas. And whether in Portuguese or in English, I have to dance to the music! And you, which songs rock your Christmas memories? Que tal? What you think?

Rosemary, please!

IMG_20171030_102443059

(lwg)

Chuva por aqui hoje empurrando a neve e… desconfio, os ponteiros do tempo também. Sim, pela manhã teve teatrinho de Christmas na escola do meu filho e gelei: semana que vem, já é Natal! Mas, calma lá! Muita coisa pra fazer antes de entrar no clima ho, ho, ho. E esse post surge assim, apressado como o relógio, sem sentido como correria de final de ano.

Preparava uma boa sopa de legumes quando falei com minha irmã por whatsapp. Notei que já faço confusão com os nomes em inglês. Ela sugeria os ingredientes em português e eu tentando ligar imagem às folhinhas. Deu nó! Então, aqui uma lista de alguns temperos (com tradução simultânea!) para quem como eu compra rosemary em vez de alecrim. Sem sentido, né? Que tal?

Summary
Rain here today washing the snow way and I guess the clock hands as well. Nativity play at school this morning and I freaked out: next week is Christmas already. But wait! Lots of things to do before that. And this post has come rushing in like a clock and nonsense as the hustle and bustle of the holiday season. I was cooking a vegetable soup while I was talking to my sister. Then I realized that I was mixing up English and Portuguese while she was suggesting me some ingredients for the soup. Here is a list of some spices for those like me who buy Rosemary instead of Alecrim. Que tal? What you think?

Basil: manjericão
Bay leaf: folhas de louro
Cinnamon: canela
Clove: cravo
Coriander: coentro
Cumin: cominho
Curry: curry
Garlic: alho
Ginger: gengibre
Marjoram: manjerona
Mint: hortelã
Nutmeg: nós moscada
Oregano: orégano (fácil!)
Parsley: salsinha
Pepper: pimenta
Rosemary: alecrim
Saffron: açafrão
Sage: sálvia
Thyme: tomilho
Turmeric: cúrcuma

Vida longa às artes

instrument-2460279_1920.jpg

                                                                                                             (pixabay.com)

Essa semana fui assistir ao quarteto de cordas Quatour Danel na Martin Harris Centre, Universidade de Manchester. E imersa na sensível interpretação dos músicos (franceses, não ingleses!), lembrei o quanto aproveitava os eventos gratuitos de música em Porto Alegre. Mas isso foi ainda no século passado, quando eu era estudante de música.

A cidade oferecia uma fervilhante programação de concertos, recitais, cursos e oficinas, em geral gratuitos. Naquela época, as principais orquestras – OSPA, Theatro São Pedro, Unisinos e Ulbra, entre outras, mantinham programas permanentes vinculados a visionários patrocinadores. Havia os clássicos concertos Dana, Olvebra, CEEE, projeto Blue Jazz, Música ao meio dia e muito mais. Sem contar os memoráveis Festivais de Coros, que agitavam os quatro cantos da aldeia. A OSPA chegou a manter o íncrível número de 2 concertos oficiais por semana. Terças e quintas. Muitas vezes saía da aula direto para o teatro. Lembram Aninha, Drica e Andreia? Hoje pelo que sei os concertos da OSPA, por exemplo, são mensais.

Claro, se educação é artigo de luxo em Terra Brasilis, quiçá cultura! Orquestras, corais, escolas de música? Elite. Trabalho de loucos, apaixonados e incansáveis artistas. Ou visionários patrocinadores. Vida longa às orquestras, corais, escolas de música. Everywhere. Que tal?

Programação fixa de eventos nas principais instituições de musica e arte em Manchester:
Martin Harris School of Arts and Drama (UNI)
quintas e sextas, 13h10, free
Royal Northen College of Music (RNCM)
segundas e quintas, 13h15, free
Bridgewater Hall
vários dias da semana, eventos pagos

IMG_20171130_135322320

“Please stifle coughing as much as possible!” – lwg

*Após o recital, leio mais atentamente o programa. Ali, bem embaixo, em letras miúdas, a orientação: por favor, segure a tosse o máximo possível… Very British

Summary
Long live the arts
This week I watched the Quatour Danel at Martin Harris Centre at UNI. And opportunities like these remind me of when I never missed a free event in my hometown, Porto Alegre, when I was a music student there. Here in Manchester we have a lots of music and arts events to attend. Follow below three of the most important institutions for arts and culture. Que tal? What you think?

 

Tá com tempo?

lwgraqsmedia

Mostra Twilight Language – lwg

Pra quem tem, ou quer se perder – no tempo, a Whitworth Gallery em Manchester (Oxford Road, M15 6ER) apresenta a mostra RAQS Media Collective: Twilight Language, que fala sobre a perspectiva do… tempo. A exposição multimídia fica em cartaz até fevereiro de 2018.

lwgraqsmedia3

Já na entrada, a mensagem: Lost in search of time, num jogo de acende e apaga, luz e sombra, brinca com o sentido das frase… perdido no tempo, perder tempo, perdido em busca do tempo, em busca do tempo (perdido?).

 

E se em vez de números, nossos relógios tivessem palavras como relaxar, alongar, amar e encontrar amigos, seríamos pontuais? Pense. Outro destaque: relógios de várias cidades do mundo iluminados por um farol apontam níveis de estresse, medos e fobias. São Paulo aparece com elevado índice de… panic. Vejam só.

lwgraqsmedia5

Entender o tempo a partir de outras perspectivas e dimensões pode ser assustador. Ou revelador. Depende de quanto tempo dedicamos a pensar sobre nosso tempo. Que tal?

Summary
Do you have time?
For those who have time or would like to get lost in time the Whitworth Gallery presents the exhibition RAQS Media Collective: Twilight Language, until February 2018. The message “Lost in search of time”, in a game of light and shadow, makes a pun with the meaning of the sentence… Lost in time, lost time, lost in search of time or searching (lost?) time. A lighthouse whatchs with hours in differents cities in the world shows the audience not numbers, but levels of feelings such as panic, fear, relaxing, etc. Seeing time in differents perspectives and dimensions can be frightening. Or revealing. It depends on how much time we spend just thinking about time. Que tal? What you think?

*O tempo voa: pôr-do-sol hoje foi às 15h55min

Desorientação e paz

DSC01557

Imperial War Museum North, Manchester – lwg

O Imperial War Museum North é mais um espaço imperdível em Manchester. Criado em março de 1917, ainda durante a 1º Guerra Mundial, mantém um importante acervo sobre guerras, Holocausto, Winston Churchill, Battle of Britain, Dia D, e outros temas. História, memória e modernidade. Novamente, olhar o passado para construir o futuro.

IMG_20171104_143233889

O prédio atual foi construído em 2002 pelo renomado arquiteto polonês Daniel Libeskind (Jewish Museum Berlim e Ground Zero NY). O conceito original era transmitir ao público a ideia do mundo divido pelas guerras (ar, terra e água), e que nunca mais será o mesmo. A desorientação dos visitantes no museu é proposital. Guerras desconsertam. Entendê-las nos pacificam.

Além das mostras permanentes está em cartaz a retrospectiva do artista inglês Wyndham Lewis: Life, art, War. Ele é considerado um dos precursores do vorticismo – estética que agrega ação e movimento à pintura, escultura e literatura.

Durante minha visita ficou clara a referência ao papel do povo e o aspecto humano durante os conflitos. Experiências e relatos pessoais sempre tornam a história, memória viva. Que tal?

Imperial War Museum North
The Quays, M17 1TZ
Entrada franca

*Castelo de cartas, parte 2: além do ex-secretário Fallow (envolvido em denúncias de assédio sexual), agora a ministra inglesa de Cooperação Internacional, Priti Patel, pede demissão do cargo. Why? Realizou reuniões não oficiais com líderes políticos em Israel durante seu período de férias (o que é considerado uma falta grave no código de conduta ministerial). O que move homens e mulheres são motivos bem diferentes, não?