Rosemary, please!

IMG_20171030_102443059

(lwg)

Chuva por aqui hoje empurrando a neve e… desconfio, os ponteiros do tempo também. Sim, pela manhã teve teatrinho de Christmas na escola do meu filho e gelei: semana que vem, já é Natal! Mas, calma lá! Muita coisa pra fazer antes de entrar no clima ho, ho, ho. E esse post surge assim, apressado como o relógio, sem sentido como correria de final de ano.

Preparava uma boa sopa de legumes quando falei com minha irmã por whatsapp. Notei que já faço confusão com os nomes em inglês. Ela sugeria os ingredientes em português e eu tentando ligar imagem às folhinhas. Deu nó! Então, aqui uma lista de alguns temperos (com tradução simultânea!) para quem como eu compra rosemary em vez de alecrim. Sem sentido, né? Que tal?

Summary
Rain here today washing the snow way and I guess the clock hands as well. Nativity play at school this morning and I freaked out: next week is Christmas already. But wait! Lots of things to do before that. And this post has come rushing in like a clock and nonsense as the hustle and bustle of the holiday season. I was cooking a vegetable soup while I was talking to my sister. Then I realized that I was mixing up English and Portuguese while she was suggesting me some ingredients for the soup. Here is a list of some spices for those like me who buy Rosemary instead of Alecrim. Que tal? What you think?

Basil: manjericão
Bay leaf: folhas de louro
Cinnamon: canela
Clove: cravo
Coriander: coentro
Cumin: cominho
Curry: curry
Garlic: alho
Ginger: gengibre
Marjoram: manjerona
Mint: hortelã
Nutmeg: nós moscada
Oregano: orégano (fácil!)
Parsley: salsinha
Pepper: pimenta
Rosemary: alecrim
Saffron: açafrão
Sage: sálvia
Thyme: tomilho
Turmeric: cúrcuma

Anúncios

Sabor da Índia

market-2290960_1280

(pixabay.com)

Mais uma dessas coisas que só os ingleses inventam: de 09 a 15 de outubro acontece a National Curry Week. Feirinhas, degustação e promoções agitam os apreciadores deste famoso tempero originado na Índia no século XVI. É arroz de festa por aqui!

E não é pra menos. Desde que vim morar na Inglaterra já visitei diversos restaurantes onde o menu é essencialmente, curry. E o tempero pode conter uma combinação de até 70 plantas e ingredientes.

 

Já comprei meu kit e farei um Chicken Korma, que nada mais é que cubinhos de frango com o tal molho aromático feito com leite de côco e especiarias, à base de curry, of course! Esse comprei pronto. Um dia me aventuro a fazer em casa! Sirva com arroz basmati, naan bread (o pãozinho tipo árabe para acompanhar) e salada verde. Então, capriche na harmonização e fique de olho na pimenta! Que tal?

Curiosidades
– O termo curry deriva de caril em Tâmil, dialeto do sul da Índia, e significa molho
– Cerca de dois terços das refeições produzidas aqui no UK são indianas
– Existem mais de 9 mil restaurantes indianos por aqui, empregando mais de 70 mil pessoas
– Reino Unido, Japão e Portugal são os principais consumidores de curry no mundo

Chinês com estilo!

chines

                                                                                                                               Red Chilli – lwg

Para quem curte culinária oriental, aqui uma dica de um restaurante especializado na cozinha de Beijin bem bacana na cidade: o Red Chilli Chinese Restaurant na Oxford Street.

O local é decorado com estilo e bom gosto. No cardápio uma grande variedade de pratos típicos da China e da Província de Sichuan, região oste do país, famosa por suas (apimentadas!) pimentas! De novo, seja esperto na hora da escolha! Os preços são acessíveis. Para almoço, menu com preço especial: 1 course (prato principal): £6.50; 2 courses (entrada, prato principal): £8,50; 3 courses (entrada, prato principal, sobremesa): £10.

Como toda grande cidade, Manchester também tem sua Chinatown. Ainda não conheço muitos resturantes por lá, mas sei que seu roteiro gastronômico atrai muitos turistas e locais, em busca dos sabores do oriente. Que tal?

* Um restaurante chinês clássico em POA era o Pagoda, na rua Oswaldo Aranha. Lembram dos bolinhos de camarão empanado?

Sabores do mundo

buffet-315691_1280

                                            Sabores do mundo aqui em Manchester (pixabay.com)

Se todos os caminhos levam a Roma, em Manchester todos os aromas levam à Curry Mile, uma avenida famosa pelos seus restaurantes, cafés, mercados e demais serviços, diretamente do Oriente. Aqui na Inglaterra.

img_20170120_141958834

                                                                                                 Curry Mile – lwg

Pratos do Afeganistão, Paquistão, Bangladesh, India, Sri Lanka e Egito (entre outros) atraem os passantes com seus aromas, cores e música. Já visitei o principal mercado (do outro mundo!) e dia desses almocei por lá. As opções são muitas e acabei optando por um restaurante que combina comidas exóticas, bom preço e ambientação temática. Tudo com estilo. Tudo bem temperado. Com curry, of course.

Só não esqueça de avisar o garçom que você prefere mild spicy. Assim você consegue almoçar e respirar ao mesmo tempo! Faça uma visita. E deixe-se levar pelos encantos dos mil e um sabores do mundo. Que tal?

*O restaurante My Lahore oferece pratos saborosos e preços bacanas. Uma experiência de cores e sabores.

Doguinho de festa!

wp_20160812_004

                                                                                                         Leve doguinho! – lwg

Final de ano convidando, festa aqui, jantinha alí, e na hora do famoso “cada um leva um prato”, ficamos sem ideias. Uma dica bacana é o clássico doguinho de forno, ou mini hot-dog.

O recheio também pode ser frango, queijo, pizza, guisadinho ou legumes. O que vale é ser criativo, já que a massa é bem coringa. É pra ficar bem na foto em qualquer festinha! Que tal?

Doguinho de forno
Ingredientes:

1 tablete de fermento biológico (15 g)
Meia xícara (chá) de leite
1 colher (sopa) de açúcar
3 colheres (sopa) de manteiga
1 ovo
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 gema para pincelar
salsichas para rechear
(rende aproximadamente 70 doguinhos)

Como fazer:
Diluir o fermento no leite morno. Juntar o açúcar, a manteiga e o ovo. Acrescentar a farinha aos poucos até obter uma massa. Cubra com um pano de prato e deixe descansar por cerca de 30 minutos. Trabalhe a massa com as mãos por cerca de 5 minutos. Faça pequenas bolinhas e abra como pizza. Enrole com salsicha já cortada e cozida. Pincele com gema, coloque na forma e leve ao forno por cerca de 30 minutos ou até dourar. (Podem ser congelados depois de pré-assados)

*Adaptada do site Receitas Nestlé

Banana chic

banoffee-pie-11-800x533

Banana é popular em qualquer lugar do mundo. E uma boa dica de sobremesa simples mas com apresentação e sabor bem posh (sofisticado), é a Banoffee Pie.

A famosa torta inglesa foi criada em 1971 e combinava banana com caramelo – ou toffee (lembram das balas?) aqui na Inglaterra. Mas para bom brasileiro, é com doce de leite mesmo.

Há outras versões que levam chocolate e até café. Aqui, a receita clássica que fiz com sweet caramel. Não é tão consistente como um bom Conaprole (pra quem é do prata!) ou mumu (pra quem é gaúcho!), mas funciona. Que tal?

Banoffee Pie
Ingredientes:
200gr de bolacha Maria (rich tea ou digestive)
100gr de manteiga
1 lata de doce de leite (sweet caramel)
3 bananas médias cortadas em rodelas
Chantilly
Canela em pó

Como fiz:
Triturei a bolacha e misturei com a manteiga levemente derretida; coloquei em uma forma redonda de aro removível; levei ao forno por 20min; após, espalhei o doce de leite na massa e deixei na geladeira; cobri com as bananas fatiadas; na hora de servir, espalhei o chantilly (em spray) e polvilhei um pouco de canela;

*Halloween: deixei umas guloseismas à mão caso algum fantasminha bata na porta hoje à tarde. Ou não. Talvez finja que não tem ninguém em casa e prove as delícias… ainda não sei.

*Em tempo: o horário de verão terminou no último sábado por aqui. O dia teve máxima de 12º C. E agora, estou a +2h do Brasil.

Sabor de fruta

fruits

                                                                                            (dicasfasnfun.blogspot.co.uk)

As frutas que compro por aqui têm as mais diferentes origens. Já comprei uvas da Itália e do Egito, maçãs da Polônia e do Brasil, e bananas do Equador e da Colômbia. Além das berries – blackberry (amora), raspberry (framboesa), cranberry (arandos ou oxicocos) e blueberry (mirtilo) – que brotam em qualquer mato na Inglaterra, a variedade e a oferta de frutas por aqui é como nos trópicos.

dsc01782

Tempos atrás participamos de uma competição no playgroup onde levava meu filho em que o desafio era: quem acertasse mais nomes de frutas da cesta, levava pra casa! Ganhamos. E os sabores eram muitos. E bem exóticos (ou seja, alguns não deu para engolir!).

dscf0864

Claro, as frutas que aqui brotam, não têm o mesmo sabor de lá… do Brasil. Dia desses tomamos um suco de abacaxi que, pra mim, tinha gosto de sol, verão e beira de praia de lá. Memórias e verdades tropicais. Que tal?
As frutas da cesta:
Avocado (abacate)
Mango (manga)
Fig (figo)
Guava (goiaba)
Kiwi
Kahki (caqui)
Melon (melão)
Passion fruit (maracujá)
Lime (limão)
Lemon (lima)
Pineapple (abacaxi)
Apple (maçã)

*Outono chegou dia 22 com máxima de 17ºC. O alto verão esse ano marcou 26ºC.